Gordura localizada e eletrolipólise

 

A busca pelo corpo perfeito, nos dias atuais, está cada vez mais ativa nas pessoas. Cobranças sociais, mudanças de valores e o comércio da beleza, criam uma ilusão sobre o padrão de beleza.

Dentre todos os itens pela busca do corpo perfeito, a gordura localizada é a mais ansiada para ser combatida.

A gordura localizada é o acumulo de células adiposas em maior quantidade em determinadas regiões do corpo, causando uma desarmonia corporal, e pode ocorrer até mesmo em pessoas com o peso ideal, o que significa não estar acima do peso.

Os maus hábitos alimentares causam uma sobrecarga nutricional no organismo, pois a gordura que não for utilizada pelo corpo na forma de energia será guardada em determinadas áreas do corpo como energia de reserva, dando origem a gordura localizada. O sedentarismo também contribui nesse processo de acúmulo de gordura, pois essa energia de reserva acaba não sendo queimada por ausência de atividade física. Fatores genéticos e hormonais também contribuem para acúmulo de gordura.

Nas mulheres, isso ocorre mais frequentemente nas regiões de quadril, glúteos, flancos, culotes e interno de coxa (forma Andróide), e nos homens, na região abdominal (forma Ginóide).

Para o tratamento da gordura localizada, a fisioterapia possui um grande leque de opções, dentre eles, a ELETROLIPÓLISE.

Também chamada de eletrolipoforese, é uma técnica inovadora destinada ao tratamento dessas adiposidades localizadas e também  da celulite.

Ela atua em camadas mais superficiais da pele e tecido adiposo. Um estímulo elétrico de baixa frequência é aplicado por um aparelho em agulhas de acunpuntura que são introduzidas superficialmente no corpo da paciente, nas áreas afetadas.

Essa estimulação faz com que as células de gordura percam a capacidade de reter lipídeo (gordura), desestabilizando-as e levando-as a destruição. Também causam estímulo de drenagem linfática, melhorando o sistema circulatório (melhor oxigenação dos tecidos e eliminação de toxinas) e melhora a formação de colágeno e elastina nas regiões estimuladas.

É utilizada como complemento no tratamento após a lipoaspiração.

O tempo da sessão gira em torno de 50 minutos, pois é indicado drenagem linfática manual após a sessão de eletrolipólise, para enfatizar o tratamento; podendo  ser realizada 2 sessões semanais. O resultado pode ser visto a partir da 6ª sessão.

Dra Lívia Mello Tarossi

Fisioterapeuta

Crefito 118959-F