A importância na identificação da perda auditiva

 

Talvez você já saiba que você ou alguém da sua família está enfrentando uma perda auditiva. Por outro lado isso pode estar acontecendo de forma tão gradual que você não tem certeza. Diferente de muitas outras deficiências, a perda auditiva freqüentemente é difícil de ser detectada nos estágios iniciais.

Se você suspeita que tem perda auditiva, considere os pontos abaixo:

  • Você sempre pede aos outros para se repetirem?
  • Tem amigos ou familiares que dizem que você não ouve bem?
  • Deixa a TV ou o rádio em volume mais alto do que os outros?
  • Tem dificuldade em entender conversas com ruídos ao fundo?
  • Tem dificuldades em acompanhar conversas em grupo?
  • Tem dificuldade em identificar de onde os sons estão vindo?

Se você respondeu sim a mais de três questões, você pode ter perda auditiva.

Converse com um profissional de saúde auditiva, que poderá indicar qual caminho a seguir.

Como reconhecer

É extremamente importante que a deficiência auditiva seja reconhecida o mais precocemente possível. Para tanto, os pais ou responsáveis devem observar as reações auditivas da criança. Os especialistas da área são enfáticos quanto à necessidade de tratamento o mais cedo possível.

Nos primeiros meses o bebê reage a sons como o de vozes ou de batidas de portas, piscando, assustando-se ou cessando seus movimentos. Por volta do quarto ou quinto mês a criança já procura a fonte sonora, girando a cabeça ou virando seu corpo.

Se o bebê não reage a sons de fala, os pais devem ficar atentos e procurar aconselhamento com o pediatra, pois desde cedo o bebê distingue, pela voz, as pessoas que convivem com ele diariamente.

Deve-se também estar atento à criança que:

  • assiste à televisão muito próxima do aparelho e que pede sempre para que o volume seja aumentado;
  • só responde quando a pessoa fala de frente para ela; não reage a sons que não pode ver;
  • pede que repitam várias vezes o que lhe foi dito, perguntando "o quê?", "como?" ou
  • tem problemas de concentração na escola.

Crianças com problemas comportamentais também podem estar apresentando dificuldades auditivas. Até uma ligeira perda na capacidade de percepção auditiva pode influenciar o comportamento e o desenvolvimento da criança.

Por: Julia Mie Nagakubo Rodrigues - Fonoaudióloga

Link da Fanpage da fonoaudióloga Julia Mie Nagakubo Rodrigues: http://www.facebook.com/pages/Rede-de-Cl%C3%ADnicas-Direito-de-Ouvir-CopacabanaRJ/409330539150949?fref=ts