Moradores de Conchal pagam, mas ficam sem cursos profissionalizantes

Eles dizem que a WW Treinamentos recebeu dinheiro da matrícula e material, mas não iniciou as aulas previstas para fevereiro. Empresa diz que vai ressarcir em até 30 dias.
Foto: reprodução EPTV

Uma empresa que oferecia cursos profissionalizantes, em Conchal, recebeu dinheiro dos contratantes, mas não iniciou as aulas. Os alunos, que chegaram a pagar pelo material e matrícula, registraram boletim de ocorrência por estelionato. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Em nota, a WW Treinamentos informou que todos os alunos dos cursos que não foram realizados, serão ressarcidos no máximo em 30 dias. Disse ainda que em Conchal, um curso já foi finalizado e outro está em andamento.

Prejuízo

O vigilante Reginaldo Gonçalves Filho matriculou a mulher em um curso de corte e costura. O início das aulas estava previsto para 15 de fevereiro, com duração de três meses. Passaram-se mais de 15 dias e elas não começaram.

Reginaldo matriculou a mulher nas aulas de corte e costura e chegou a comprar o material do curso em Conchal (Foto: Reprodução/EPTV)

“No total gastei R$ 200, R$ 50 de matricula e R$ 150 com a apostila e não houve retorno nenhum do curso”, disse o vigilante.

Ele fez boletim de ocorrência, que foi registrado como estelionato. Antes, ele tentou falar várias vezes com o representante da empresa que ofereceu o curso.

“Dizem que vão devolver o dinheiro, porém até o momento não teve o estorno do dinheiro. Eu sinto que só é conversa, me sinto lesado. Procurei um curso pensando que ia ter beneficio para minha esposa e no fim tomei um prejuízo”, desabafou Gonçalves.

Sem respostas

A empresa tem sede em Uberlândia (MG). A reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, tentou contato por telefone, mas ninguém atendeu para falar sobre o assunto.

Gabriela e Thaís também foram vítimas de golpe de empresa de cursos em Conchal (Foto: Reprodução/EPTV)

Gabriela Vischi e a Thaís Pereira dos Santos também foram vítimas da empresa. Desempregadas, elas optaram em fazer o curso de estética, para tentar uma vaga no mercado de trabalho. O curso também estava previsto para começar no mês passado.

“Uma falta de organização, de consideração, porque a gente vem em busca de conseguir qualificação para conseguir um emprego e no fim saímos prejudicados”, disse Thaís, que conseguiu receber a devolução de parte do dinheiro.

Elas chegaram a falar com um dos responsáveis, mas perderam contato.

“Ele nem passa a informação do telefone da empresa, só por mensagem de WhatsApp, agora nem mais porque ele não responde. Quando falei dos meus direitos e ele usou palavras de baixo calão. Eu quero meu dinheiro e que não faça mais isso com outras pessoas”, ressaltou Gabriela.

Matrícula

Os alunos fizeram as matrículas na sede da Associação de Estudantes Universitários e Secundaristas de Conchal.

Alunos fizeram as matrículas na sede da Associação de Estudantes Universitários e Secundaristas de Conchal (Foto: Reprodução/EPTV)

O presidente da associação, Rodrigo Camargo de Oliveira, disse que apenas cedeu o espaço para a realização das matrículas e que também perdeu contato com o responsável. Os cursos seriam realizados em outro endereço.

“Fizeram as matriculas, foram embora e não voltaram mais. Entrei em contato para eles voltarem e conversarem com os alunos, mas ninguém quis vir”, explicou Rodrigo. As informações são do G1.