Pai fala sobre filha morta com taça após jogo do Brasil: 'Era divertida e carinhosa'

Corpo de Tamara Maiochi, de 30 anos, foi enterrado nesta sexta-feira (29) em Conchal.
Vítima não resistiu aos ferimentos em Itatiba (Foto: Reprodução Facebook)

Tamara Maiochi que morreu ao sofrer uma queda e cortar o pescoço com estilhaços de uma taça de vidro foi enterrada nesta sexta-feira (29), em Conchal. Segundo o comerciante João Maiochi Júnior, a filha era divertida, carinhosa e estava muito feliz.

“Ia muito bem na carreira, uma pessoa responsável, nunca deu trabalho. Era uma filha muito carinhosa. Estamos muito tristes”, disse, emocionado, ao portal G1.

Tamara Maiochi, de 30 anos, morava há pouco mais de um ano em Itatiba (SP), onde trabalhava como contadora. Segundo o pai, eles conversavam todos os dias pelo grupo da família no WhatsApp.

Na manhã de quarta-feira (27), a contadora postou uma foto vestida de verde para comemorar o jogo de Brasil e Sérvia pela Copa do Mundo e saiu para trabalhar. No fim do expediente, Tamara foi com os funcionários da empresa para a casa de um deles, no bairro Recanto do Parque, assistir a partida.

O acidente

Tamara Maiochi tinha 30 anos e trabalhava como contadora em Itatiba (Foto: Reprodução Facebook)

Testemunhas relataram no boletim de ocorrência que a Tamara comemorava a vitória da seleção brasileira e, ao levantar-se de uma cadeira, desequilibrou-se e sofreu o acidente.

“Ela estava com a taça na mão e mais um celular na outra. Em seguida, ela escorregou, foi se apoiar na mesa e a taça atingiu no pescoço”, explicou o delegado Luciano Carneiro de Paiva, que registrou a ocorrência.

O pai de Tamara disse que a família está arrasada com a morte da contadora que completaria 31 anos no próximo dia 4 de agosto, mesmo dia do aniversário da mãe.

“A gente já está programando uma festa, agora é aceitar o que aconteceu e pedir forças a Deus, é muito triste”, disse o comerciante. Com informações do G1.